Rádio Germinal

RÁDIO GERMINAL, onde a música não é mercadoria; é crítica, qualidade e utopia. Para iniciar clique em seta e para pausar clique em quadrado. Para acessar a Rádio Germinal, clique aqui.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Karl Marx - A Crítica Desapiedada do Existente


Em breve!

Texto da contracapa e orelha 01:

Karl Marx foi o autor mais deformado da história do pensamento ocidental. Até mesmo seus seguidores, autointitulados “marxistas” deformaram o seu pensamento.

A presente obra vem para resgatar o verdadeiro caráter da teoria de Karl Marx, mostrando como esse autor é distinto das interpretações dominantes.

O autor revela a preocupação fundamental que é o ponto de partida de Marx, o seu humanismo, fundado numa teoria da natureza humana e da alienação, promovendo a necessidade de libertação humana. Marx constitui uma dialética materialista e uma teoria da história – materialismo histórico – como sua base teórico-metodológica que lhe permite desenvolver uma consciência antecipadora, ao perceber que a libertação humana ocorre via revolução proletária, instaurando o comunismo, o “autogoverno dos produtores”.

O autor mostra, ainda, como Marx foi o primeiro crítico do pseudomarxismo, ou seja, as deformações do seu pensamento a partir dos seus supostos “seguidores”.


 Contracapa::

O livro "Karl Marx: A Crítica Desapiedada do Existente" é, simultaneamente, uma obra introdutória e profunda. O seu objetivo é apresentar as ideias de Marx e promover uma leitura rigorosa, que dê contra de explicitar os pontos essenciais do pensamento do autor da forma mais clara e objetiva possível. Nesse sentido, a forma de exposição não é a mais utilizada para analisar o seu pensamento (o que também ocorre no caso de outros autores), que é expor seu pensamento de forma cronológica. A forma cronológica é interessante para mostrar as mudanças e alterações, porém, perde no sentido lógico e na coerência e ordem do pensamento do autor. Por isso, nossa exposição é por temas e através de um desenvolvimento lógico e não cronológico, mostrando as bases do pensamento do autor e seus desdobramentos. Porém, para não se perder a historicidade de seu pensamento do autor e mudanças, cada capítulo aponta as primeiras formulações e sua mutação até as últimas, para explicitar tal processo.

Assim, o livro apresenta as ideias básicas de Marx, partindo de sua concepção de natureza humana e alienação, modo de produção e luta de classes (materialismo histórico), método dialético e ideologia, teoria do capitalismo e teoria da revolução e do comunismo. Num último capítulo, um balanço da contribuição e da herança de Marx, mostrando o que há de atual em sua concepção, como sua teoria foi simplificada e deformada, como ela contribui para compreender a realidade contemporânea.



Orelha 2:



terça-feira, 2 de maio de 2017

Crise de Legitimidade, Manifestações e Transformação Social


X SEMANA JURÍDICA FACLIONS.


Local: Câmara Municipal de Goiânia
Período; 16 e 17 de Maio
Horário: Das 19h às 22h



PROGRAMAÇÃO DA X SEMANA JURÍDICA FACLIONS:

DIA 16/05- ÀS 19H - Mesa de abertura

ü  Diretor da Fundação – Dr. Zander Campos da Silva
ü  Diretor da Faculdade – Prof. Ronaldo Nielson
ü  Coordenadora do Curso de Direito- Prof. Ana Valéria Ribeiro Miranda

DIA 16/05- ÀS 19:30 – Ciclo de Palestras

19h30 – 20h30 – Prof. Dr. Nildo Viana
Palestra: ”Crise de Legitimidade, Manifestações e Transformação Social”.
20h30 – 21h40h – Prof. Dr. Marcelo Bareato
Palestra: “A imputação objetiva, a sociedade de risco e o agir comunicativo como fatores de participação na criminalidade”.

DIA 17/05- ÀS 19H – Ciclo de Palestras

19h30 – 20h30 – Prof. Dr. Clodoaldo Moreira dos Santos Junior
Palestra: ”Direito Constitucional e Eficácia das Normas Constitucionais”.
20h30 – 21h40 – Prof. Dr. Alexandre Francisco de Azevedo
Palestra: ”Plataforma Política das Manifestações Sociais”.

21h40 -22h – Fechamento com mesa redonda e sorteio de brindes

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Reforma Trabalhista em Quadrinhos

Via ANT (Associação Nacional do Trabalhadores):



O MPT - Ministério Público do Trabalho (ES) lançou uma história em quadrinhos em que aborda a questão da Reforma trabalhista. A reforma trabalhista é apenas mais uma ofensiva da classe capitalista e seus aliados, especialmente o aparato estatal, visando Aumentar a taxa de exploração. A história em quadrinhos mostra as consequências, para os trabalhadores, da dita reforma. O ponto falho do documento é a solução apresentada: emails, cartas, mobilização junto com sindicatos (organizações burocráticas que não representam os trabalhadores) e outras organizações burocráticas (mesmo que informais, como "diretórios acadêmicos"), ou seja, propostas moderadas e que não ultrapassam o nivel da pressão branda sobre o governo.

Para combater a dita reforma é necessário que a classe trabalhadora parta para a OFENSIVA e isso significa que tais formas de pressão (email, cartas, etc.) podem até ser feitas, mas a pressão fundamental e que pode reverter o processo é a retomada de lutas mais amplas, como greve geral por tempo indeterminado (as paralisações temporárias que a burocracia sindical propõe nada alteram), manifestações generalizadas (retomando as grandes manifestações como as de 2013), avanço da auto-organização (conselhos, comissões, comitês de greve), autoformação (grupos de estudos, propaganda generalizada contra as políticas de austeridade e outras ações do estado e da classe capitalista),

O governo neoliberal atual trocou o neopopulismo petista pelo neoliberalismo "discrionário" (extremista) e a ofensiva capitalista contra os trabalhadores, se aproveitando do desmonte do movimento operário, da cooptação dos movimentos sociais, entre outras ações perversas dos governos Lula e Dilma. Tanto faz quem serve aos capitalistas e a forma como fazem isso, seja Temer ou Lula! Abaixo o capitalismo! Viva a autogestão social!!!!

Para ler a cartilha completa, clique aqui.