Rádio Germinal

RÁDIO GERMINAL, onde a música não é mercadoria; é crítica, qualidade e utopia. Para iniciar clique em seta e para pausar clique em quadrado. Para acessar a Rádio Germinal, clique aqui.

domingo, 30 de julho de 2017

Lacan e o Situacionismo


Jacques Lacan, psicanalista mundialmente conhecido, foi um dos principais representantes da ideologia estruturalista, hegemônica na França desde 1950 e que começa a perder espaço a partir de 1968. O estruturalismo, uma das manifestações do paradigma reprodutivista hegemônico, ao lado de outras ideologias (funcionalismo, teoria dos sistemas, etc.), perdia espaço e logo seria substituído pelo pós-estruturalismo (pós-modernismo), manifestação do novo paradigma hegemônico que vai se constituindo, o paradigma subjetivista. 

No vídeo, ele apresenta uma aula televisionada e é interrompido por um militante situacionista. O militante desorganiza e joga água em sua mesa, um forma de ação típica dos situacionistas, e depois inicia um debate com Lacan.

Lacan dava aula sobre psicanálise e tratava da questão da linguagem, elemento fundamental da ideologia estruturalista, a partir de suas abstratificações e formalismo. Na versão estruturalista da psicanálise, "o inconsciente é a linguagem". 

A intervenção do situacionista aponta para uma crítica a Lacan, por ser um justificador da "miséria cotidiana". A partir da concepção de "sociedade do espetáculo" (desenvolvida no livro de Guy Debord com o mesmo título), ele questiona e critica Lacan. Este diz que vai responder e acaba realizando uma pergunta, gerando nova resposta e no final, sem palavras, se limita a mudar de assunto dizendo que o discurso do situacionista era apenas um chamado para uma nova organização e que esta não está totalmente excluída. A ideia de a suposta nova organização não está totalmente excluída é oriunda da concepção holista do estruturalismo e que, portanto, ela não seria uma refutação concreta desa ideologia.

Leia mais sobre linguagem e situacionismo:

Veja o livro Linguagem, Discurso e Poder (http://2012.nildoviana.com/wp/wp-content/uploads/2015/09/Linguagem-Discurso-e-Poder.pdf).

Veja artigo sobre Guy Debord, principal representante do situacionismo (http://informecritica.blogspot.com.br/2011/09/debord-fetichismo-espetaculo-e.html).

Veja o vídeo "Loco Linguagem", Linguagem, Competição e Dominação em As Meninas Superpoderosas (https://www.youtube.com/watch?v=1ceDaERGl8g).


Nenhum comentário:

Postar um comentário